Saúde
16 Outubro de 2020 | 12h10

TESTES PASSAM A SER COMPARTICIPADOS

País regista um óbito e 250 novos casos de COVID-19

Um cidadão angolano, de 48 anos, morreu de COVID-19, na província do Uíge, e mais 250 pessoas foram diagnosticadas com a doença nas últimas 24 horas.

De acordo o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, nesta quinta-feira, 15, no ponto informativo sobre a COVID-19, os novos casos positivos foram registados em várias províncias do país, sendo 17 em Benguela, três no Cuanza Sul, dois no Namibe, 12 em Cabinda, 11 no Cunene, 39 na Huíla, 12 no Zaire, um no Cuando Cubango, igual número no Cuanza Norte e 152 em Luanda, nas localidades de Kilamba Kiaxi, Talatona, Belas, Viana, Maianga, Ingombota, Cacuaco e Cazenga. Entre eles, 144 são do sexo masculino e 106 do sexo feminino, com idades entre oito meses e 76 anos.

Esta quinta-feira, Dia Internacional da Lavagem das Mãos, 127 pessoas na província de Luanda recuperaram da doença.

O quadro epidemiológico apresenta 7.096 casos positivos, dos quais 228 óbitos, 2.928 recuperados e 3.940 activos. Entre os activos, 14 estão críticos, 17 graves, 98 moderados, 411 com sintomas leves e 3.400 assintomáticos.

Os centros de tratamento da COVID cuidam de 543 pacientes e 4.071 contactos directos e ocasionais dos casos positivos estão sob vigilância epidemiológica.

Em quarentena institucional estão 354 pessoas e cinco pessoas tiveram alta nas últimas 24 horas, das quais três na província do Bié e duas em Malanje.

Os laboratórios processaram 2.981 amostras, das quais 250 positivas. O registo acumulado de amostras processadas é de 126.332 amostras, das quais 7.096 positivas.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu 172 pedidos de informação relacionada à COVID-19.

A equipa de saúde mental e de intervenção psico-social assistiu 208 pessoas, das quais 84 utentes, 124 técnicos de saúde. A mesma equipa assistiu 59 famílias nas últimas 24 horas, período em que também 26 pessoas receberam apoio psicológico pelas linhas de atendimento 144 e 145.

Franco Mufinda reiterou que o processo de testagem por RT-PCR esta descentralizado, para quem vai ao exterior do país, podendo ser feitos em unidades sanitárias públicas ou privadas, como nas clínicas Luanda Medical Center, Multiperfil, Girassol e Sagrada Esperança. Mediag, Cligest, Cidil e Centralad.

Para os cidadão que pretendam viajar para o interior do país, o governante informou que a partir de segunda-feira, 19 de Outubro, os testes serológicos passam a ser comparticipados e podem ser feito nos mesmo locais autorizados.

As províncias reportaram o envio de amostras aos laboratórios, rastreamento térmico, sensibilização da comunidade e desinfecção de locais públicos