Saúde
21 Julho de 2021 | 16h07

RELATÓRIO

Investimento na Saúde melhora acesso aos serviços

Até ao primeiro trimestre deste ano, 60 por cento da população angolana teve acesso aos serviços de saúde. 

Os dados são do Ministério da Saúde que aponta o aumento gradual do investimento público neste sector, como um factor que tem permitido a expansão do acesso aos serviços.

A saúde e o bem-estar social são prioridades do Executivo angolano destacados no Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN 2018-2022), conforme consta no Relatório Nacional Voluntário 2021 sobre a implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

O aumento de profissionais de saúde no sector, com vista a mitigar a insuficiência na quantidade e qualidade, sobretudo nas áreas periféricas, representou igualmente uma melhoria significativa.

Em 2020, o Ministério da Saúde recrutou 7.000 novos profissionais, dos quais 1.242 médicos, 2.757 enfermeiros, 1.691 técnicos de diagnóstico e terapêutica, 779 técnicos de apoio hospitalar e 531 do regime geral.

O sector conta agora com 77.419 profissionais, dos quais 4.133 médicos, 1.623 especialistas, 32.980 enfermeiros, 7.534 técnicos de diagnóstico e terapêutica, e 32.772 técnicos do regime geral e de apoio hospitalar.

A Declaração da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável reconhece que a melhoria dos indicadores de saúde constitui um desafio global e um requisito indispensável para o desenvolvimento sustentável.