20 Novembro de 2020 | 08h11

RECUPERADOS 439 PACIENTES EM 24 HORAS

COVID-19 causa mais uma morte e 212 infecções

Pela primeira vez, o país registou a recuperação de 439 pacientes de COVID-19 em 24 horas, com idades entre um e 63 anos. 

Deste número, 280 estão em Luanda, 120 no Cuanza Sul, 27 no Cunene, cinco em Benguela e igual número na Lunda Sul.

De acordo com o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, nesta quinta-feira, 19 de Novembro, os 120 pacientes recuperados na província do Cuanza Sul estão relacionados com os casos notificados no Instituto de Petróleos do Sumbe. 

Nas últimas 24 horas, um angolano de 31 anos morreu de COVID-19 na província de Cabinda e 212 novas pessoas foram diagnosticadas com o vírus Sars-Cov-2, mais 108 comparando ao dia anterior.

Um bebé com cinco meses de vida e um ancião de 83 anos fazem parte deste grupo de infectados, composto por 147 cidadãos do sexo masculino e 65 do sexo feminino.  

Na província do Cuando Cubango encontram- se 23 dos 212 casos positivos, nove no Namibe, seis no Moxico e 168 em Luanda, nas localidades de Belas, Ingombota, Cacuaco, Cazenga, Samba, Sambizanga, Talatona, Maianga, Quiçama e Rangel.

O quadro epidemiológico da pandemia em Angola apresenta 14.134 casos positivos, dos quais 333 óbitos, 7.062 recuperados e 6.739 activos. Entre os activos, sete estão críticos, 11 graves, 189 moderados, 237 com sintomas leves e 6.295 assintomáticos.

Nas últimas 24 horas, 198 doentes da COVID-19 tiveram alta hospitalar, sendo o maior registo até agora, e 444 continuam a receber o acompanhamento médico nos centros de tratamento. .

Os laboratórios processaram 3.404 amostras por RT-PCR, das quais 212 positivas, corresponde a uma taxa de positividade diária de 6.6 por cento. O total de amostras processadas até agora é de 204.965, das quais 14.134 positivas e uma taxa de positividade de 6.9 por cento.

Segundo o secretário de Estado, Franco Mufinda,  Angola já recuperou 50 por cento do número de casos positivos. 

"Com estes dados a taxa de letalidade é de 2,3 por cento.  Estamos distante da média ponderada africana que é de 2.4 por cento, enquanto a mundial é de 3.2 por cento”, disse.

Os centros de quarentena institucional controlam 391 cidadãos e registaram a saída de 11, dos quais oito em Malanje e três no Uíge. Permanecem sob vigilância epidemiológica 4.378 contactos directos e indirectos dos casos positivos.

A equipa de saúde mental e de intervenção psico-social assistiu 81 utentes, 136 técnicos de saúde e 51 famílias de utentes. Por sua vez, 99 pessoas receberam apoio psicológico pelas linhas telefónicas 145 e 146 e o Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) atendeu 95 chamadas relacionadas à pedido de informação sobre a COVID-19.

Mais uma vez, a população foi aconselhada a  cumprir com as medidas de prevenção contra a COVID-19.