Saúde
19 Janeiro de 2021 | 08h01

RECUPERADOS 330 PACIENTES EM 24 HORAS

País registou três óbitos e 51 casos positivos

Nas últimas 24 horas, as autoridades sanitárias anunciaram três mortes por COVID-19 nas províncias de Luanda, Benguela e Huíla. Trata-se de cidadãos nacionais, todos do sexo masculino, de 51, 55 e 61 anos.

Durante este período, foram notificados 51 novos casos positivos, dos quais 13 na província do Huambo, oito no Cuanza Sul,  seis em Benguela, dois no Bié, um na Huíla e igual número na província do Moxico e 20 em Luanda, nas localidades de Belas, Ingombota, Kilamba Kiaxi, Sambizanga, Rangel, Talatona e Viana. 

Deste número de infectados, 31 são do sexo masculino e 20 do sexo feminino, com idades entre um e 78 anos.

As autoridades sanitárias registaram também 330 pacientes recuperados da COVID-19, sendo 220 em Luanda, 31 no Moxico, 22 no Zaire, 21 na Lunda Norte, igual número do Cuanza Norte, seis no Bié, cinco no Huambo, duas nas províncias do Cunene e Namibe, com idades entre dois e 78 anos. 

Com estes dados, apresentados pelo secretário Estado para Saúde Pública, Franco Mufinda esta segunda-feira, 18 de Janeiro, o país passa a registar 18.926 casos positivos, dos quais 439 óbitos, 16.677  pacientes recuperados e 1.810 activos. Entre os activos, nove estão críticos, oito em estado grave, 86 moderados, 101 leves  e 1.606 assintomáticos. 

Nos centros de tratamento da COVID-19 estão internados 204 pacientes, 155 cidadãos acomodados nos centros de quarentena institucional e 2.872 contactos dos casos positivos  estão sob vigilância epidemiológica.

Os laboratórios processaram 964 amostras nas últimas 24 horas, das quais 51 estão positivas, resultando numa taxa diária de positividade de 4.2 por cento. O registo cumulativo de amostras processadas é de 335.309 até a data, das quais 18.926 positivas, dando uma taxa cumulativa de positividade de 5.6 por cento.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) atendeu 51 chamadas para pedidos de informação sobre a COVID-19.

A equipa de saúde mental e de intervenção psico-social assistiu 11 pessoas através do centro de atendimento psicológico. 

Franco Mufinda disse ainda que foram testados 536 cidadãos, 433 são do sexo masculino e 103 do sexo feminino, nos pontos de entrada e saída de Luanda nas últimas 24 horas, estando 34 reactivos, dando uma taxa de exposição ao vírus de 6.3 por cento.

No âmbito da testagem pós- desembarque, mais de 3.000 passageiros provenientes de vários países estão a ser testados desde sábado, 16 de Janeiro, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro.

Até ontem, a Comissão Multissectorial para  Prevenção e Combate à COVID-19 registou dois casos positivos, sendo um nigeriano e uma brasileira, que prontamente foram submetidos novos testes para determinar se estão contaminados com a nova variante do vírus da COVID-19.

Os passageiros que testam negativo preenchem um boletim de registo e um termo de compromisso de cumprimento da quarentena domiciliar, enquanto os casos positivos são encaminhados para o  isolamento institucional.