22 Outubro de 2020 | 14h10

PAÍS RECEBE TONELADAS DE MATERIAL DE BIOSSEGURANÇA

Mais quatro óbitos e 289 casos positivos em 24 horas

Angola registou quatro óbitos, 289 casos positivos e três pacientes recuperados da COVID-19 nas últimas 24 horas.

As vítimas mortais, notificadas em Luanda, são três homens e uma mulher, de 27, 65, 67 e 75 anos, respectivamente.

De acordo com o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, nesta quarta-feira, 21, no ponto informativo sobre a COVID-19, na província de Luanda foram detectados 249 casos positivos, 15 no Uíge, igual número em Cabinda, cinco no Zaire, dois no Huambo, um em Benguela e dois no Cuanza Norte. Quanto ao género, 196 são do sexo masculino e 93 do sexo feminino, com idades entre um mês e 85 anos.

Em Luanda, os casos positivos foram diagnosticados nas localidades da Maianga,  Ingombota, Belas, Cazenga, Cacuaco, Kilamba Kiaxi, Talatona, Samba, Rangel e Sambizanga.  

O quadro epidemiológico do país apresenta 8.338 casos positivos, dos quais 255 óbitos, 3.040 recuperados e 5.043 activos. Entre os activos, nove estão críticos, 20 graves, 115 moderados, 462 leves e 4.437 assintomáticos.

Os centros de tratamento estão a seguir 606 pacientes e 4.071 contactos directos e ocasionais dos casos positivos estão sob vigilância epidemiológica.

Os laboratórios processaram 1.763 amostras e deste número 289 foram positivas. O registo acumulado de amostras processadas é de 137.682 , sendo 8.338  positivas.

Em quarentena institucional estão 311 pessoas e três tiveram alta, nas últimas 24 horas, sendo duas na província do Cuando Cubango e uma no Moxico.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu 166 chamadas para pedidos de informação relacionada à COVID-19.

A equipa de saúde mental e de intervenção psico-social assistiu 197 pessoas, das quais 155 utentes, 42 profissionais de saúde. No mesmo dia, assistiu também 19 famílias e 55 pessoas receberam apoio psicológico pela linha telefónica 145.

Franco Mufinda lamentou a morte do chefe do Departamento dos Serviços Médicos da Policia Nacional, João Baptista Bento Sardinha, ocorrido esta quarta-feira, em Luanda. 

Por outro lado, esclareceu que o Decreto Executivo conjunto nº 252/20 de 19 de Outubro, entre o Ministério das Finanças e o Ministério da Saúde, determina a comparticipação nos testes de COVID-19 apenas os cidadãos que, por sua livre vontade, queiram saber o seu estado serológico ou tenham programado uma viagem para o interior ou fora de Angola.

O Governo fixou o valor de 6.000 kwanzas para os testes serológicos rápidos, 20.000 kwanzas para os testes serológicos Elisa e 75.000 kwanzas  para o teste de RT-PCR.

O secretário de Estado informou ainda que a Comissão Multissectorial recebeu 18 toneladas de material de biossegurança e reagentes para testes de RT-PCR provenientes da República da Rússia. 

A nível das províncias, está a ser feito o reforço das unidades hospitalares com material de biossegurança e outros equipamentos, ao mesmo  tempo que decorrem actividades formativas sobre gestão de casos de COVID-19, vigilância epidemiológica, logística e comunicação. 

A troca de conhecimento sobre questões clínicas, epidemiológicas e saúde pública continuam a ser levadas a cabo entre especialidades nacionais e da China, Brasil, Portugal e África do Sul.