Saúde
06 Setembro de 2020 | 14h09

Mais três Províncias com laboratórios

Angola soma dois óbitos e 71 novas infecções

Nas últimas 24 horas, duas pessoas morreram de COVID-19, 23 ficaram livres do vírus Sars-Cov-2, que atingiu 71 novas pessoas no mesmo período, em Luanda. 

Os dois pacientes falecidos são um cubano de 53 anos e uma angolana de 63 anos.

O grupo dos novos infectados é composto por 51 homens e 20 mulheres, com idades entre os 23 e 76 anos, sendo quatro diagnosticados na província do Zaire, um em Cabinda e 66 em Luanda, nos munícipios de Viana, Belas, Cacuaco, Cazenga, Kilamba Kiaxi e nos distritos urbanos do Rangel, Samba e Sambizanga.  

Com a inserção destes, o quadro epidemiológico da pandemia em Angola apresenta 2.876 casos positivos, dois quais 115 óbitos, 1.167 recuperados e 1.594 activos, incluindo três em estado crítico com ventilação mecânica invasiva, 22 graves, 45 moderados, 50 com sintomas leves e 1.474 assintomáticos.

De acordo com o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, nesta sexta-feira, 4 de Setembro, a taxa de letalidade do país é de 3.9 e teve uma ligeira redução, comparando ao dia 4 de Agosto, em que a mesma taxa era de 4.3, tendo em conta que havia na altura 1.344 casos positivos e 59 óbitos. 

Os exames realizados na base da biologia molecular foram 598, dos quais 71 positivos. Os laboratórios de testagem contam com um registo acumulado de  59.314 amostras processadas, desde o início da pandemia no país. Além de Luanda e Benguela, já existem laboratórios de testagem da COVID-19 nas províncias da Lunda Norte, Uíge e Huambo.

Nos centros de quarentena institucional encontram-se 562 pessoas e 90 tiveram alta, sendo 36 em Luanda, 32 no Bié, nove no Namibe, sete em Benguela, duas no Cuando Cubango e Lunda Norte, uma na Huíla e igual número na província do Moxico. 

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu 149 chamadas, sendo uma denúncia de caso suspeito e 148 pedidos de informação sobre a pandemia.

As equipas de saúde mental e intervenção psicossocial assistiram nas últimas 24 horas, 243 pessoas, sendo 123  utentes, 117 técnicos de saúde e três famíliares de utentes das unidades sanitárias. 

Estão sob o controlo das autoridades 4.756 contactos directos e ocasionais dos casos positivos.

As pessoas que cumpriram a quarentena domiciliar e não foram contactadas até ao momento, para a realização dos testes, devem comparecer no hospital Americo Boavida esta segunda-feira para o efeito. 

Franco Mufinda informou igualmente que foram testados nesta sexta-feira, 1.336 taxistas em Luanda, sendo 45 reactivos, tendo assim uma taxa de exposição ao vírus de 3.4 por cento. 

O secretário de Estado apelou à lavagem frequente das mãos com água e sabão, o distanciamento físico, não violação das cercas sanitárias e não discriminação das pessoas infectadas, sendo a COVID-19 um problema de responsabilidade individual e colectiva.