Saúde
07 Setembro de 2020 | 08h09

Mais 30 casos positivos

Angola sem registo de óbito por COVID-19 nas últimas 24 horas

O vírus da COVID-19 atingiu mais 30 pessoas nas últimas 24 horas e seis pacientes ficaram recuperados neste mesmo dia, sem ocorrências de óbitos. 

Quanto à origem dos 30 casos positivos, três foram detectados no município do Soyo, província do Zaire, igual número em Cabinda e 24 em Luanda, nas localidades de Viana, Talatona, Cazenga, Rangel, Belas, Kilamba Kiaxi e Ingombota. Estes novos infectados estão na faixa etária dos cinco a 77 anos, sendo 21 do sexo masculino e nove do sexo feminino.

O secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, quando apresentava os dados actualizados da pandemia em Angola, neste domingo, 6 de Setembro, disse que o quadro epidemiológico apresenta 2.965 casos positivos, dos quais 117 óbitos, 1.198 recuperados e 1.650 activos. Destes activos,  três estão críticos com ventilação mecânica invasiva, 20 graves, 48 moderados, 44 com sintomas leves e 1.535 assintomáticos. 

Os laboratórios examinaram 305 amostras nas últimas 24 horas, sendo 30 positivas e 275 negativas. O total dos exames processados até ao momento é de 60.193, dos quais 2.965 positivos.

As autoridades sanitárias registaram a saída de 138 pessoas nos centros de quarentena institucional, sendo 49 em Luanda, 48 no Bié, 16 em Cabinda, 15 no Huambo e 10 no Zaire, bem como a permanência de 528 nestes locais.

O Ministério da Saúde lamentou a morte do médico Sílvio Dala, ocorrido no dia 1 de Setembro, em circunstância por esclarecer. 

Segundo o secretário de Estado,  o Ministério reitera o seu firme compromisso para com a vida e a integridade física, psicológica e moral dos médicos e de todos os outros profissionais de saúde, especialmente neste tempo desafiante em que estão na linha da frente no combate à COVID-19. 

"À comunidade médica e aos demais actores do sistema de Saúde, apelamos calma, serenidade e para não se desmotivarem na nobre missão de salvar vidas”, disse Franco Mufinda.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu 46 chamadas para solicitação de informação relacionados à COVID-19.

Franco Mufinda deu a conhecer que regressaram ao país 150 cidadãos provenientes da RDC, onde estavam retidos devido à  COVID-19.

Aqueles que, por qualquer motivo, não tenham sido testados devem se dirigir à direcção de Saúde do seu município nesta segunda-feira, 7 de Setembro, ou ao Hospital Américo Boavida para testagem. 

Como é habitual, foi reiterada a mensagem para a lavagem frequente das mãos com água e sabão, o distanciamento físico, não violação das cercas sanitárias e não discriminação das pessoas infectadas, sendo a COVID-19 um problema de responsabilidade individual e colectiva.