Governo
05 Março de 2021 | 19h03

GPL DEFINE RUAS E PERÍODOS DE LIMPEZA

As empresas contratadas pelo Governo da Província de Luanda vão limpar ruas definidas asfaltadas e não asfaltadas da cidade e periferia da capital do país, no decorrer deste ano.

A partir de 2022, os serviços de limpeza pública e recolha de resíduos serão assegurados pela Comissão Administrativa da Cidade de Luanda e pelas administrações municipais em ruas, ainda não definidas, e subúrbios da capital, incluindo becos de difícil acesso.

Os períodos e as áreas de actuação das empresas contratadas e dos órgãos do locais do Estado estão definidos na Estratégia de Implementação do Modelo de Limpeza Pública e Gestão de Resíduos Sólidos de Luanda. 

Este documento indica que o custo associado aos serviços de limpeza e saneamento de Luanda ultrapassam os 11 mil milhões de kwanzas por mês e 137 mil milhões de kwanzas por ano. Em média, são estes valores cobrados pelas empresas de limpeza e recolha de lixo. "Portanto, existe um gap considerável entre esse valor (137 mil milhões de kwanzas) e as receitas esperadas para o financiamento dessa despesa (34 mil milhões de kwanzas)”, lê-se no documento. 

As zonas urbanas produzem mais lixo do que as suburbanas, particularmente os municípios de Luanda, Viana e Cazenga. Por mês, o município de Luanda produz 62 mil toneladas de lixo, Viana 60 mil e Cazenga 42 mil toneladas. 
 
De uma forma geral, os habitantes de Luanda geram, em média, 275 mil toneladas de lixo por mês e 3,3 milhões de toneladas por ano.