Governo
08 Abril de 2021 | 20h04

EMPRESÁRIOS ESPANHÓIS CONVIDADOS A INVESTIR EM ANGOLA

Empresas espanholas que actuam em diferentes ramos de actividade foram convidadas a investir em Angola e a participar em projectos de investimento público nos domínios das infra-estruturas, construção civil, energia, ensino superior e da saúde, ao abrigo das linhas de crédito que se querem renovadas e reforçadas.

O convite foi feito pelo Presidente da República, João Lourenço, esta quinta-feira, 8 de Abril, no acto de boas-vindas ao Presidente do Governo de Espanha, Pedro Sánchez, e a sua delegação, que estão em Angola desde ontem para reforço da cooperação bilateral.

"São muitos positivas as referências sobre o desempenho das empresas espanholas envolvidas na execução de projectos nas áreas que antes referi, disse o Presidente João Lourenço, que também destacou o trabalho realizado por um consórcio espanhol que têm feito um levantamento do potencial mineiro de Angola em algumas zonas do território nacional, "o que constituirá uma ferramenta fundamental para conseguir a atracção de investidores para esse sector.

O Presidente falou das imensas oportunidades e recursos que estão disponíveis para os investidores espanhóis, nos sectores da agro-pecuária, pescas, turismo, das indústrias extractiva e de transformação, têxtil, farmacêutica, e em outros sectores, assim como fez referência à dívida que preocupa os que já têm negócios em Angola.

"Quero a este respeito transmitir alguma tranquilidade, porque estamos a fazer um esforço para saldar todas as dívidas devidamente certificadas, pese embora as dificuldades temporárias que o país está a atravessar, agravadas ainda mais pela crise sanitária mundial que estamos a viver”.

João Lourenço disse que a visita de Pedro Sáchez a Angola deve ser vista como um momento de retoma dos contactos, entre os mais altos governantes dos respectivos países, sempre úteis e necessários a abordagem regular das questões de interesse mútuo, que contribuam para a intensificação das relações bilaterais.

"O Reino de Espanha e a República de Angola desenvolvem, dentro do quadro estabelecido pelo Acordo Geral de Cooperação assinado em 1987, relações de cooperação intensas e com resultados que, por serem expressivamente satisfatórios, devem encorajar-nos a ampliá-las e diversificá-las, no sentido de obtermos benefícios mais tangíveis para os nossos respectivos países”.

Para o Chefe de Estado, Angola e Espanha têm sabido conduzir o diálogo entre si, na base da convergência dos seus interesses e da complementaridade das capacidades de ambos, deixando de parte preconceitos e questões de natureza subjectiva.

"É dentro deste padrão de relacionamento que pretendemos que a Espanha continue a ser um parceiro fundamnetal do desenvolvimento de Angola, um país de imensas oportunidades e de recursos de vária ordem, que estão disponíveis para os investidores espanhóis”.

O Presidente da República deu a conhecer as reformas económicas realizadas pelo Executivo nos últimos anos e as alterações feitas na legislação, no sentido de simplificar os procedimentos de investiemento directo na economia nacional para tornar o mercado angolano mais atractivo.

João Lourenço também falou dos conflitos na região de Sahel, em Moçambique, no Corno de África, na Nigéria e na República Centro Africana, e apelou a intervenção da comunidade internacional, em articulação com a comunidade africana, no sentido de serem mobilizados meios que ajudem estes povos e países alvos das acções dos grupos rebeldes.