06 Setembro de 2020 | 14h09

Criados postos permanentes de testagem

Angola regista mais dois óbitos e 59 casos positivos

As autoridades sanitárias notificaram dois óbitos, 59 novos infectados e 25 pacientes recuperados da COVID-19 nas últimas 24 horas.

As vítimas mortais são dois angolanos: um homem de 74 anos e uma mulher de 95 anos,  segundo o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, na apresentação dos dados da COVID-19, neste sabádo, 5 de Setembro.

Relativamente aos novos casos, 40 foram diagnosticados na província de Luanda, nove em Cabinda e um do município do Soyo, província do Zaire. Deste grupo, com idades entre os zero e 85 anos, 44 são do sexo masculino e 15 do sexo feminino.

No caso dos pacientes recuperados, 23 são de Luanda e dois da Huila.

Neste momento, Angola regista um total de 2.935 casos positivos, dos quais 117 óbitos, 1.192 recuperados e 1.626 activos. Entre os activos, três estão críticos com ventilação mecânica invasiva, 22 graves, 46 moderados, 45 com sintomas leves e 1.510 assintomáticos. Ainda no grupo dos pacientes activos, 376 estão internados em diferentes centros de tratamento do país.

Franco Mufinda esclareceu que 84 mortes, das 117 registadas até ao momento, envolveram pessoas cim mais de 50 anos, representando 79 por cento da taxa de mortalidade. 

Em termos de localização dos casos positivos no país, Luanda continua o epicentro da doença, seguindo-se a província do Zaíre, Cabinda, Cuanza Norte, Cunene, Huíla, Bie, Huambo, Malanje, Moxico, Lunda Sul e Uíge.

Para atender os cidadãos que regressaram recentemente ao país, Franco Mufinda disse que foram criados postos permanentes de testagem de COVID-19 em diferentes unidades hospitalares e direcções municipais de saúde em Luanda.

No município de Luanda, o posto está instalado na direcção da Saúde, enquanto em Cacuaco, Quissama, Icolo e Bengo, Viana, Talatona e Cazenga estão nos respectivos hospitais. No município de Belas, o posto está na Escola 2011, e no Kilamba Kiaxi no Hospital Geral de Luanda. 

"Todos os cidadãos que, por qualquer motivo, não tenham sido testados devem se dirigir ao posto mais próximo do seu município na segunda-feira. Criamos estes postos de forma permanente em Luanda", explicou Franco Mufinda, para referir que a actividade de testagem no Hospital Américo Boavida não é permanente. 

Nas últimas 24 horas, o Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu 145 chamadas, das quais 142 pedidos de informação relacionados à COVID-19.