Saúde
12 Outubro de 2021 | 10h10

CIDADÃOS DEVEM FAZER CADASTRAMENTO PARA VACINAÇÃO

Todo o cidadão que se dirigir aos postos, brigadas avançadas ou móveis de vacinação deve apresentar o seu cadastramento para a toma da vacina, segundo o secretário de Estado para a Saúde Pública Franco Mufinda, na sessão de actualização dos dados da pandemia em Angola, realizada esta segunda-feira, 11 de Outubro, no Centro de Imprensa Aníbal de Melo (CIAM).

Franco Mufinda disse ser importante o envolvimento de toda a comunidade neste processo, tendo apelado a intervenção das comissões de moradores, administrações municipais, igrejas e das associações juvenis e filantrópicas a participarem na sensibilização da população ao cadastro, para acelerar o atendimento.

 

"Com a feitura do cadastro no centro de vacinação, perdemos um tempo de atendimento de até 10 pessoas, quando comparado com a pessoa que já tem o seu cadastro feito. Assim sendo, como se pretende vacinar 60 por cento da população elegível até ao final do ano, olhando também para o tempo que as vacinas têm, há toda uma necessidade de começar a retirar alguns gargalos que pensamos que acabam por atrasar o processo”, explicou.

 

O secretário de Estado apelou às mães com bebés a não os levar aos postos de vacinação, por representar um perigo à saúde destas crianças.

 

No que diz respeito ao número de vacinados nas últimas 24 horas, as autoridades sanitárias administraram 128.639 doses, tendo agora um registo global de 4.297.062 doses aplicadas desde o dia 2 de Março.

 

Quanto aos cidadãos que aguardam a segunda dose da AstraZeneca, Franco Munfinda garantiu que a Comissão  Multissectorial tudo está a fazer para reposição da vacina a partir do dia 1 de Novembro. A segunda dose desta vacina pode ser administrada num período de 30 a 90 dias.

 

Nas últimas 24 horas, foram administradas nas províncias do Bengo 61.327 doses, Benguela 285. 391, Bié 149.618, Cabinda 138.206, Cuando Cubango 57.824, Cuanza Norte 74.284, Cuanza Sul 136.062, Cunene 67.865, Huambo 29.339, Huíla 294.855, Luanda 2.195.998, Luanda-Norte 73.543, Lunda-Sul 54.757,  Malange 79.009 doses, Móxico 76.382, Namibe 111.507, Uíge 133.861 e Zaire 93.234 doses.