22 Novembro de 2020 | 16h11

AUMENTAM CASOS POSITIVOS FORA DE LUANDA

País regista dois óbitos e 156 pacientes recuperados

As autoridades sanitárias reportaram dois óbitos, 146 casos positivos e 156 pacientes recuperados nas últimas 24 horas.

O secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, no ponto informativo sobre a COVID-19 deste sábado, 21 de Novembro, disse que os óbitos são de cidadãos nacionais, de 55 e 80 anos, e ocorreram em Luanda.

Os 146 novos infectados, com idades entre dois e 70 anos, sendo 102 do sexo masculino e 44 do sexo feminino, foram diagnosticados em diferentes províncias: 25 em Benguela, seis no Cunene, cinco no Moxico e 110 em Luanda, nas localidades de Belas, Cacuaco, Viana, Cazenga, Ingombota, Maianga, Sambizanga, Talatona e Kilamba Kiaxi.

Em relação aos pacientes recuperados, com idades entre seis meses e 81 anos, 143 estão em Luanda, nove no Cunene, três em Benguela e um no Namibe.

O quadro epidemiológico da pandemia em Angola conta com 14.413 casos positivos, dos quais 336 óbitos, 7.273 recuperados e 6.804 activos. Entre os activos, cinco são críticos, oito graves, 184 moderados, 219 leves e 6. 388 assintomáticos.

Nas últimas 24 horas, os laboratórios de testagem processaram 3.378 amostras por RT-PCR, das quais 146 positivas. O registo acumulado de amostras processadas até à data é de 211.506 e deste número 14.413 são positivas, com uma taxa diária de positividade de 4.3 por cento e uma taxa cumulativa de positividade de 6.8 por cento.

Os centros de quarentena institucional controlam 414 cidadãos e não registaram nenhuma alta nas últimas 24 horas. As autoridades sanitárias têm sob vigilância epidemiológica 4.017 contactos directos e indirectos dos casos positivos.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) atendeu 82 chamadas para pedidos de informação sobre a COVID-19 e a equipa de saúde mental e de intervenção psico-social assistiu 101 utentes, pela linha de apoio psicológico.

Franco Mufinda destacou o aumento de casos positivos nas províncias do Cunene, Namibe, Benguela, Moxico, Cuando Cubanco, Malanje, Cuanza Norte, Cuanza Sul e Huambo, tendo apelado aos cidadãos a redobrar de esforços para o cumprimento das medidas de prevenção, como o uso correcto da máscara facial, distanciamento físico, lavagem frequente das mãos com agua e sabão e desinfecção com álcool em gel, não violação das cercas sanitárias e não discriminação das pessoas infectadas e recuperadas.

Franco Mufinda pediu a colaboração das famílias na gestão dos casos de COVID-19, desde a informação, educação, comunicação, testagem, aceitação do resultados, cumprimento do isolamento e quarentena domiciliar, e das medidas de segurança pública nos actos funerários.