Governo
20 Abril de 2021 | 23h04

ANGOLA ENALTECE CONTRIBUTO DE IDRISS DÉBY PARA ESTABILIDADE DE ÁFRICA

O ministro das Relações Exteriores, Téte António, enalteceu o empenho do Presidente do Tchad, Idriss Déby, para a estabilidade político-militar dos países africanos.

No final da II Mini-Cimeira da Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos (CIRGL), realizada esta terça-feira, 20 de Abril, em Luanda, o diplomata angolano lamentou a morte de Idriss Déby, ocorrido na manhã do mesmo dia.

Segundo Téte António, os Chefes de Estado presentes na Mini-Cimeira mostraram-se consternados pelo desaparecimento físico do estadista que foi considerado um parceiro de Angola para pacificação da República Centro-Africana.   

A República do Tchad, que Idriss Déby liderou durante 30 anos, foi também considerada um parceiro importante para estabilidade do continente africano e está engajada na luta contra o terrorismo. Por esta razão, o ministro angolano das Relações Exteriores entende que a morte do Presidente deste país não deve desencorajar a luta do continente africano contra este mal. 

"Estamos abalados pelo desaparecimento físico de um líder que foi distinguido como pan-africanista, um verdadeiro combatente”, disse, afirmando ser uma má notícia para o continente africano e para o mundo. 

O diplomata angolano mostrou-se preocupado com a instabilidade na República do Tchad, pelo facto de ser a barreira do terrorismo africano. 

"Tendo o Tchad seguro, estamos todos seguros. Por isso, devemos nos preocupar com a estabilidade deste país”, frisou o ministro. 

Quanto à criação da entidade de transição para governar o Tchad nos próximos meses, Téte António disse que os Chefes de Estado presentes não se pronunciaram sobre o assunto durante a Mini-Cimeira. Mas adiantou que há mecanismos apropriados para se atingir ao poder, de forma pacífica ou não, pelo que haverá um seguimento da situação, antes de ser tomada qualquer decisão.