20 Agosto de 2020 | 08h00

10 mil policias são testados hoje

No âmbito da testagem rápida, já foram realizados mais 100 mil testes. Nesta quinta-feira, 20 de Agosto, vão ser teatados 10 mil agentes da Polícia Nacional com maior exposição ao vírus, e na próxima semana será a vez dos taxistas.

Angola regista mais dois óbitos e 49 casos positivos

A COVID-19 causou a morte de duas pessoas e atingiu outras 49 nas últimas 24 horas, das quais 31 do sexo masculino e 18 do sexo feminino, cujas  idades variam de oito a 74 anos. Neste mesmo dia, 31 pacientes ficaram livres da doença.

Os óbitos são de dois cidadãos do sexo masculino, com 50 e 53 anos, de acordo com o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, nesta quarta-feira, 19 de Agosto, no ponto informativo sobre a evolução da COVID-19 no país.

Dos 49 infectados, dois são da província de Cabinda e 47 de Luanda, que diariamente regista o maior número de casos positivos, sobretudo nas localidades da Samba, Belas, Sambizanga, Cazenga, Ingombota, Cacuaco, Talatona e Kilamba Kiaxi.

O total de pessoas que testaram positivo desde o início da pandemia em Angola é de 2.015. Deste número 92 morreram, 698 estão recuperadas e 1.225 recebem assistência médica, entre os quais cinco estão críticos sob ventilação mecânica invasiva, 19 graves, 35 moderados, 18 com sintomas leves e 1.148 assintomáticos.

O secretário de Estado deu a conhecer também que dos 2.015 casos confirmados de COVID-19 em todo o país, 627 estão na faixa etária dos 30 a 39 anos, 386 são do sexo masculino e 241 do sexo feminino.

Os laboratórios da testagem na base da biologia molecular processaram 699 amostras nas últimas 24 horas, sendo 49 positivas e 650 negativas.

Nos centros de quarentena institucional estão 495 pessoas e 68 tiveram alta, sendo três em Luanda, 63 em Cabinda, uma no Cuanza Sul e igual número na província do Zaire.

As autoridades controlam 4.239 contactos directos e ocasionais dos casos positivos.

No âmbito da testagem rápida, já foram realizados mais 100 mil testes. Nesta quinta-feira, 20 de Agosto, vão ser teatados 10 mil agentes da Polícia Nacional com maior exposição ao vírus, e na próxima semana será a vez dos taxistas.

Franco Mufinda lembrou  que o rastreio dos camionistas continua a ser realizado na Escola Nacional de Saúde Pública e que permanecem as cercas sanitárias na província de Luanda e no município do Cazengo, na província do Cuanza Norte. As saídas nestas localidades só são permitidas por razões humanitárias, comerciais- tratando-se de bens essenciais-,  e de serviço, devidamente autorizadas.  

Para a testagem da COVID-19, Franco Mufinda disse ser necessária a apresentação da credencial que permite a saída das localidades sob cerca sanitária pelas razões aceitáveis.

Com o resultado do teste e a mesma credencial, o cidadão poderá viajar. Mas não é permitida a saída de criança e mulheres fora dos critérios estabelecidos.

As províncias do Bengo, Cabinda, Huambo, Luanda e Zaire realizaram trabalhos de desinfecção, formação de técnicos, acções de sensibilização nas comunidades sobre os perigos da COVID-19, bem como colheita de amostras e testagem serológica.