Portal Oficial do Governo da República de Angola
Governo

Enviada da Primeira-ministra britânica aguardada em Luanda

A enviada da Primeira-ministra britânica para o Comércio para Angola, baronesa Lindsay Northover, inicia esta quarta-feira, 7, uma visita de três dias a Luanda, à frente de uma delegação de empresários britânicos que pretendem investir no p... Ver mais


De acordo com um comunicado da Embaixada britânica em Luanda, Lindsay Northover é acompanhada por representantes da Agência de Crédito à Exportação do Reino Unido (UKEF) e de várias empresas britânicas de vários sectores relevantes para a diversificação da economia angolana, nomeadamente a Rolls Royce, KCA Deutag, Aggreko, HSBC, Standard Chartered, IQA/Elecnor, Incatema (Incatuk) e ASGC. 



Trata-se da nona visita da baronesa a Angola, desde o início de 2016, o que, para o Governo britânico, demonstra o compromisso contínuo do Reino Unido em aumentar as ligações comerciais mutuamente benéficas.



Lindsay Northover disse que está muito satisfeita pelo facto de a UKEF ter-se juntado à sua nona visita a Angola e poder apoiar várias empresas britânicas manter contacto com o país.



“A minha visita demonstra o interesse do Governo britânico na relação entre os nossos dois países, bem como o crescente interesse comercial britânico no mercado angolano”, afirma a baronesa, em comunicado veiculado à imprensa.



Northover adiantou ainda que a sua visita, que coincide com a visita da London Stock Exchange Group (Bolsa de Valores de Londres), visa cimentar a oferta da UKEF no apoio às empresas britânicas que actuam de forma independente ou com parcerias internacionais e que desejam fazer negócios no “excitante mercado” angolano, nos mais variados sectores.



A baronesa exemplificou que o Reino Unido está bem colocado para oferecer assistência e conhecimento especializado a Angola em serviços financeiros, infra-estrutura e energia sustentável.



Durante a sua estada de três dias a Angola, Lindsay Northover tem previstos encontros com os ministros das Finanças, dos Transportes, da Construção, Energia e Águas, e dos Recursos Minerais e Petróleos, além dos secretários de Estado da Saúde e da Agricultura.



Nos referidos encontros, segundo ainda o comunicado da Embaixada britânica, devem ser discutidas as formas de como o Reino Unido pode apoiar oportunidades de investimento.



No mesmo período, está igualmente prevista uma mesa redonda de negócios da Câmara de Comércio Reino Unido-Angola.



Jornal de Angola